Horários de atendimento: 8:00 am - 18:00 pm
laco-novembro-azul

Pacientes com câncer podem fazer tratamento de fertilização

A próstata é uma glândula do tamanho de uma noz que só os homens têm. Fica logo abaixo da bexiga e na frente do reto e a uretra, o canal que transporta urina passa através dela. A próstata contém pequeninas glândulas especializadas que produzem parte do líquido seminal ou sêmen, que protege e nutre os espermatozóides. Embora a próstata seja constituída por vários tipos de células, a maioria dos cânceres de próstata tem origem nas células das glândulas que produzem líquido seminal.

Na maioria das vezes, o câncer de próstata tem desenvolvimento lento e alguns estudos mostram que cerca de 80% dos homens de 80 anos, que morreram por outros motivos, tinham câncer de próstata e nem eles nem seus médicos desconfiavam. Em alguns casos, porém, ele cresce e se espalha depressa. Apesar de o câncer ser devastador e provocar vários problemas nos pacientes, o especialista em reprodução humana, André Luiz Eigenheer da Costa, explica que a alternativa possível para os homens que sofrem com a doença e que querem passar pelo processo de fertilização é procurar técnicas de congelamento. 

“O congelamento de espermatozóides, óvulos ou embriões permite preservar a fertilidade. Com esse processo, as chances do casal ter filhos são maiores”, argumenta o especialista. Ainda segundo o médico, a quimioterapia e a radioterapia são abortivas e podem debilitar a pessoa, levando à perda da fertilidade.

“No câncer de próstata, quando há a remoção total da próstata e das vesículas seminais (que produzem o líquido seminal), o homem continua a ter orgasmo, porém não ejacula. Nesses casos pode ser feita a coleta dos espermatozóides, que estão no epidídimo (situado sobre os testículos, onde ocorre o transporte e maturação dos espermatozóides), para preservar a fertilidade. O mesmo deve ser feito por quem é tratado do câncer de bexiga, com retirada da bexiga, próstata e vesículas seminais”, comenta.

O médico André Luiz Eigenheer da Costa ressalta que as chances de voltar a ser pai são grandes pelas técnicas de reprodução. “O homem pode se recuperar e ter filhos de forma natural se continuar a ejacular e, caso contrário, poderá ter filhos pelo congelamento de sêmen, via técnicas de reprodução assistida”, enfatiza.

Mas o especialista acrescenta que o tempo para que volte a ter a capacidade de reprodução é incerto: depende dos aspectos individuais e do tipo de medicamentos e tratamentos realizados. “Mesmo que tenha se submetido à quimioterapia ou radioterapia, pode voltar à sua capacidade reprodutiva, porém o tempo pode ser de até 20 anos ou mais, sempre mantendo o acompanhamento médico para tanto”, finaliza.

Copyright © Fertvida 2016 - todos os direitos reservados
Desenvolvido por Força Digital